Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Chico Xavier: Aula 30-04-2011

Esta aula tem por objetivo proporcionar aos Evangelizadores conhecimento do legado dessa notável figura da humanidade, relatando exemplos de sua dignidade, de seu idealismo, de seu amor ao próximo e à natureza, como também  despertar nos corações infanto-juvenis a ânsia por conhecer uma personalidade tão notável que foi o nosso querido Chico Xavier, a fim de que o tenham como espelho de vida, referência segura na construção de uma sociedade justa e fraterna.

Chico Xavier dedicou toda uma existência a nobres ideais, tais como: caridade, solidariedade, perseverança, trabalho, amor ao próximo e à natureza. Ele estaria completando 101 anos no dia 02 de abril de 2011 se ainda estivesse encarnado e a única forma que poderíamos retribuir tantos gestos de amor, seria tê-lo como exemplo em nossas vidas.

Contar que Chico desde pequeno via espíritos e conversava com eles.

Quando era adolescente, apareceu a ele o espírito que seria seu mentor nesta reencarnação: Emmanuel (se possível, mostrar figura de Emmanuel). Eles tiveram muitas conversas. Emmanuel sempre esteve ao seu lado auxiliando e orientando diante das dificuldades e obstáculos que surgiam para o cumprimento de sua missão.

Chico ao longo de sua vida, psicografou muitos livros. Ao todo foram 412 livros! Todos de autoria de espíritos que já desencarnaram. Chico dizia sempre que ele não escreveu nenhum livro, que eram todos de autoria dos espíritos. Ele vendeu milhões de livros e nunca recebeu para si dinheiro algum. Ele doava todo o dinheiro recebido das obras psicografadas para Instituições de Caridade, para auxiliar os pobres.

Chico também recebeu, através da psicografia, milhares de mensagens mediúnicas. Eram mensagens de espíritos que já haviam desencarnado e escreviam para contar que estavam bem.
Ele costumava ver, muitas vezes, o espírito que mandava a mensagem e o descrevia: tem cabelo assim, olhos de tal cor, e está vestindo uma roupa tal. E os parentes e amigos do desencarnado confirmavam que era o morto mesmo. Chico também descrevia lugares, contava situações que só o desencarnado e o parente sabiam ou tinham vivenciado, e dizia como a pessoa morreu. Também assinava muitas mensagens com assinatura semelhante à letra do espírito enquanto no corpo físico.

Chico foi um dos maiores médiuns que já existiu. Ele recebia mensagens psicografadas em línguas que ele não falava como inglês e francês. Recebeu, uma vez, uma mensagem em inglês de trás para frente, sendo que sua leitura só era possível em frente a um espelho (se possível, mostrar foto da psicografia).

Chico ajudava a todos com palavras de otimismo e amor. Realizou inúmeros trabalhos assistenciais, ajudando pessoas. Dizia sempre que queria desencarnar em um dia em que todos estivessem muito felizes. E foi o que aconteceu: ele desencarnou aos 92 anos, em torno de 19h 30 min, do dia 30 de junho de 2002, um domingo, dia em que a Seleção Brasileira de Futebol ganhou a Copa do Mundo.

Chico foi sempre um exemplo de amor e bondade. Cumpriu com sua missão na Terra. Vocês conseguem imaginar a recepção para Chico quando ele chegou ao Mundo Espiritual? Teve ter sido muito alegre.

Há muitas histórias para contar, a fim de ilustrar a missão, a bondade e o amor de Chico.
Sugerimos contar a história da visita que Chico foi fazer e não tinha nada para levar, e a história do “Fusca” que ele ganhou de presente e  trocou por alimentos, ambas do livro As vidas de Chico Xavier, de Marcel Souto Maior, Editora Planeta.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário